domingo, 10 de junho de 2007

Grêmio X Boca Juniors: final de gala na Libertadores

Esse ano a Taça Libertadores da América terá uma final de gala. O Grêmio, equipe bicampeã da competição, e o todo poderoso Boca Juniors, especialista em competições sulamericanas, e sempre favorito. A equipe brasileira conhecida pelos torcedores como "imortal" vem de grandes classificações que fizeram fazer a força da equipe quando joga em casa. Nas quartas-de-final, o Grêmio reverteu a vantagem de dois gols que o Defensor, do Uruguai conseguiu jogando em casa. Os uruguaios vencram por 2 a 0 em casa, mas perderam para o Tricolor Gaúcho no Olímpico. No tempo normal, o Grêmio devolveu os 2 a 0 e venceu nos Pênaltis por 4 a 2. Na semifinal os Gaúchos venceram o Santos também por 2 a 0, e graças a um gol na Vila Belmiro, classificou para a final da competição depois de perder por 3 a 1 para o Peixe. Não seria de se espantar, que tanto os torcedores quanto a equipe do Grêmio estivesse otimista para a final. Ainda mais se levar em conta que o jogo que decide a Libertadores será no Olímpico. Mas é bom considerar que do outro está o Boca Juniors. Uma equipe acostumada a decisões e que também teve que reverter situações negativas nas últimas fases da Libertadores. Deve-se considerar que o Boca não tem medo de torcida, não tem medo de jogar fora de casa e que tem jogadores que podem decidir. Prova disso, foi a vitória dos argentinos sobre o Libertad, do Paraguai por 2 a 0 fora de casa depois de empatar em 1 a 1, na Argentina. E a vitória por 3 a 0 nas semifinais sobre o Cúcuta na Bombonera, depois de ter perdido a primeira partida, na Colômbia, por 3 a 1, e ter sido considerado desclassificado. Sem contar que sob a neblina de Buenos Aires, o Boca fez uma exibição de gala, com direito a bola na trave depois da bicicleta de Palermo e uma ótima partida de Riquelme, que fez um belíssimo gol de falta e participou diretamente de um deles. E o que fica nessa balela toda escrita acima, é que o Grêmio precisa de toda a atenção do mundo. Principalmente se for levar em consideração, a péssima campanha da equipe brasileira quando joga fora de casa e do ótimo poder de reversão de vantagem argentinos. Mas para quem ama futebol, certamente serão duas grandes partidas, sem favoritos. Particularmente, a minha aposta é de que o Brasil vai ter a seqüencia de títulos quebrada...

Um comentário:

Neander o Tall disse...

quero ver a gauchada mamar na piroca latino-americana! Dá-lhe Boca!